quinta-feira, 7 de julho de 2011

E assim, eu vou seguindo...


Queridos amigos,

Já faz uns dias que não posto nada por aqui. Não por falta de assunto, mas sim por falta de ânimo mesmo. EU parava, olhava a página, abria o editor de texto e depois de alguns minutos fechava. entrei numa tal crise de perguntara mim mesma se devia ou não ficar por aqui desabafando, falando sempre quase as mesmas coisas, relatando quase as mesmas queixas a um público que talvez já estivesse cansado de me "ouvir". De me ver falar sempre do mesmo assunto. Então me deparei com a pergunta: "E se todos pensarem que me queijo demais e de ' barriga cheia ' ? Que estou me tornando cansativa e que só sei reclamar?" Sou muito crítica em relação a mim mesma. Mas a resposta que cheguei a me dar foi a grande revelação de que este blog é exatamente para isso mesmo! Aqui eu posso falar sobre o que muitos não querem ouvir ; sobre o que EU não quero falar pra ninguém do meu meio ; falar sobre o que quero negar a mim mesma ; desabafar...chorar... ter a liberdade de ser eu. Simplesmente eu. E eu num sentido voltado para o fato de ser mãe, e não para o meu eu como pessoa individual (se é que se pode separar ). Em quem eu encontro consolo além de Deus? Na esperança de que Ele tudo vê, e tudo conserta? Em mais ninguém... A não ser as vezes no colo de minha mãe, que mesmo ela tem se encontrado tão atribulada com seus próprios problemas que não ouso compartilhar mais tanto. Com o meu marido...bem....essa é uma questão à parte pois ele não me vê como eu me vejo. e nem tão pouco temos a mesma ótica em torno de algumas situações. Então , quando quero correr.... corro para cá.  Na esperança de que alguém veja, alguém se identifique...ou mesmo só no ato de escrever para liberar os sentimentos e aliviar o espírito. Isso já é bom.
Pretendo fazer o possível para estar mais vezes aqui com mais de mim. Isso devo fazer para meu próprio bem...pois isso me faz lembrar e ter a certeza de que ninguém é uma ilha.
Por hora saio...mas já volto. Volto com mais de mim, para aqueles que querem saber ou mesmo para mim mesma saber de mim daqui a algum tempo.

Abraços

Ana Lúcia

1 comentários:

Fernanda Eick 31 de julho de 2011 21:32  

Oi minha amiga
Nõ tenhas receio de mostrar os teus sentimentos, até porque, tem muito mais gente se sentindo assim como vc, do que imaginas.
Eu por exemplo, identifiquei-me muito contigo, neste momento. Talvez o que diferencie de ambas, seja a causa. Mas, seja esta qual for,o sentimento de solidão, de desânimo é o mesmo.
O que não podemos de jeito nenhum é perder a fé, deixar de acreditar em Deus. E tenhas a certeza de que neste plano espiritual em que vivemos, ninguém é 100 por cento feliz. Todos, sem exceção passamos por provações e nenhuma cruz é tão pesada que não consigamos carregá-la. Tudo é aprendizado e ninguém partilha da construção da nossa história por acaso. Td tem um porquê.
O que precisamos é fixarmos o olhar sempre no horizonte, pq por pior que nos sintamos, sempre haverá um amigo para nos estender a mão.
Tenhas calma, que tudo se ajeita.
Gde abraço
Fe

About This Blog

About This Blog

    © Blogger template by Emporium Digital 2008

Back to TOP