domingo, 13 de fevereiro de 2011

Triste...cansada ...com medo


Olá meus queridos,

Já se vai um longo tempo que eu nada posto por aqui. O ano de 2010 não foi um bom ano para nós daqui de casa. Mas com a graça de Deus conseguimos superar e já no finalzinho do ano, O Senhor nos recompensou nos levando ao convívio de um grupo de pessoas maravilhosas. E por lá estamos até então e procuraremos estar por muitos anos, se Deus quiser.
Hoje especialmente estou muito triste e deprimida. Cansada.... afadigada .... exausta psicologicamente e fisicamente. Minha manhã foi terrível. Levei o Pedro hoje pela ,manhã comigo à casa de meus ´pais, e foi um verdadeiro pesadelo. Insultos, grosserias, deboche, violência...tudo vindo da parte dele. Eu não mecanso de pedir a Deus pelo meu filho.... mas O Senhor tem visto como tem sido árduo o nosso caminho para a vitória certa que Ele nos dará com relação a ele. Perdemos nosso "amigos" (na realidade não são amigos pois se o fossem não nos abandonariam), não podemos mais receber pessoas em casa pois é um pesadelo por causa do comportamento irascível dele, não somos mais convidados para festinhas, e as festinhas familiares são um circo de horror, pois ele se empenha em estragar tudo. Isso sempre com um sorriso de deboche no rosto e uma atitude desafiante que enlouquece qualquer ser humano. Quando estou na igreja com ele estou sempre com o coração nas mãos com medo dele machucar alguma pessoa, ofender ou derrubar, de tanto que corre e é antipático. Tenho medo que as pessoas falem com ele, e Às vezes eu gostaria de ser invisível. Louvo ao Senhor pelas pessoas maravilhosas de nossa igreja que têm entendido, não nos têm julgado e por ele têm orado. Obrigada Senhor por eles!
Eu não sei mais o que fazer. Hoje estou muito desanimada e triste..cansada....e temerosa , pois no próximo dia 01, ele fará 8 anos, e em nada tem melhorado. Eu sei, eu sei..."tenha paciência é somente uma fase!", muitos dizem. E é o que tentamos ter: paciência. Mas uma das médicas dele nos aconselhou a procurar um psiquiatra. Mas infelizmente a única psiquiatra infantil de que temos em nossa relação de médicos do plano de saúde, não tem vaga alguma até não sei quando. Nem lista de espera ela tem. Estou pensando em tomar um atitude um pouco dramática ou mesmo tresloucada e aparacer lá, e até ficar de joelhos se preciso for, chorar e implorar para que ela nos receba.
Como se tudo não bastasse, agora, hoje mesmo, ele demonstrou não me respeitar de jeito nenhum, tentando revidar bater em mim. PAra completar ainda tenho que ouvir de algumas pessoas a suspeita de que ele esteja ´possuído (Deus o livre e o defenda) por um espírito ruim....pois é....isso mesmo. Eu até já cheguei a pensar nisso tal é a estranheza das atitudes dele, mas sei que existe o transtorno opositor desafiante que faz parte do TDAH em, algumas crianças. Sem falar que se fosse algo espiritual a medicação não adiantaria, e nossas orações e clamores já teriam posto a nocaute qualquer espírito mal.
O quarto dele está cada vez mais imundo e bagunçado. tenho andado doente e sem forças para arrumá-lo pois isso leva quase que 8 horas para ser feito, podem me acreditar. Mas terei que fazer isso (inutilmente pois não dura nem uma hora arrumado e limpo) esteja eu doente, cansada e triste ou não.
Eu não sei não....eu não sei o que pensar....nem tão pouco o que fazer.
Podem me ajudar? Talvez alguma palavra que me console um pouco?

13 comentários:

Luci Cardinelli 13 de fevereiro de 2011 14:58  

Sei que por mais que tentar nunca saberei o que está sentindo, mas imagino o quão difícil seja. Não vou dizer par ater paciência porque sei que como mãe de ve tentar ao máximo, mas somos humanos e temos que nos aceitar assim. Cuidei de minha mãe e mtas vezes perdia a paciência e era um problema bem menor que o seu.
Já li que todo cuidador acaba adoencendo também porque não é fácil. Você também precisa de ajuda para continuar nessa luta.
Vou rezar e pedir a DEus por vocês e não suma do blog não, faça dele uma válvula de escape, se sentirá melhor desabafando. Conte comigo.

beijo com muito carinho

Beloní Cacique Braga 13 de fevereiro de 2011 15:20  

Oi Ana Lúcia

Acredito na existência de um Deus que tudo vê e que tudo pode. Mesmo quando tudo nos parece impossível. Imagino que esteja mesmo fadigada, sem forças e sem caminho. Mas continue crendo no Pai e em sua palavra:
"No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.
"Posso todas as coisas naquele que me fortalece."

Creia no milagre de Deus, Ele mudará a sua sorte.

Estarei em oração por você e pelo Pedro. Aliás Pedro quer dizer "rocha" e Deus edificou a igreja sobre a rocha. Vamos crer.

Fica em paz.
Bjs
Beloní

Ozenilda Amorim 13 de fevereiro de 2011 15:28  

Oi querida, eu não a conheço, mas li sua história e me compadeci de vocês. Te digo uma coisa, não espere mais um único dia para levá-lo ao psiquiatra, pois ele precisa. Veja um pra adulto, não se importe, pois será provisório. Explique tudo e ele a socorrerá até o outro poder atender vocês. Isso mesmo, vocês, pois todos precisarão de acompanhamento.
Sou portadora de TBAH e sei o quanto sofri até o diagnóstico, e sou adulta, imagino como seu filho se sente (e vocês junto).
Outra coisa que com certeza terá de fazer é ir a um psicopedagogo para trabalhar as habilidades dele e ter atividades direcionadas ao problema, que garantam uma aprendizagem mais fácil e efetiva.
Não tenha medo, pois Deus está contigo. Seu filho não tem nada espiritual, mas continue a orar pois você é autoridade espiritual sobre a vida dele. Continue e não perca tempo em socorrer seu filho,pois isso não é uma fase, é algo que ele leva em si e que pode ser controlado para viverem uma vida normal. Não tenha medo.
Tenho um primo que passou por coisas assim e foi diagnosticado com alguns transtornos ainda muito pequeno, o sofrimento foi grande, o tratamento árduo, mas hoje ele treina tênis, a atividade que o deu vida, com o Larry Passos, técnico do Guga, e tem tudo para ser um campeão como o Guga ou melhor. O próprio Larry foi atrás dele após vê-lo jogar.
Saiba que há esperança para vocês, então, não desanime.
Com carinho.
;)

Roberta M. 13 de fevereiro de 2011 15:29  

Ana, na verdade cheguei aqui pelo twitter a Fer Reali, nao te conheço e nao sei nada da sua trajetória com seu filho, mas tenho um Pedro tb, de 9anos que tem TDAH E TOD, ainda Sindrome de Asperger e com essa experiencia posso te dizer que entendo o que vc passa perfeitamente, vivo em constante vigilia, mas o conselho que te dou, é que caso ele nao esteja medicado, que seja o mais rápido possivel, que se estiver, talvez uma mudança na dose ou na medicaçao possa ajudar. As visitas no neuropsiquiatra tem que ser no minimo de 3 em 3 meses, ja deixe agendada quando sair da última, para nao passar esse sufoco. Eu sei que as vezes financeiramente certas coisas ficam muito dificeis, como uma terapia com psicologos e tals, mas se vc puder, agende o quanto antes, pois esses profissionais sao o que vao te dar esse suporte que vc precisa!! Bem, desculpe se falei demais, espero ter ajudado um pouco!! Beijoss

Dona Amélia 13 de fevereiro de 2011 15:32  

Frô, sinto muitíssimo por tudo isso que está passando e imagino seu cansaço e fadiga. Mas creia, tenha fé em Deus sempre, pois Ele nos dá o fardo de acordo com o tamanho de nossas costas, nunca maior, pois sabe que o poderemo carregar.
Procure um psiquiátra qualquer, até que consiga com o infantil, assim saberá, ao menos, como iniciar algum tratamento e até como se comportar com o Pedro. e vc também, cuide-se, porque é muito peso pra uma pessoa só. use o blog como tábua de salvação, a gente tá por aqui pra se ajudar, uma mão lavando a outra, sempre! ;oD

Xêros e fique com Deus!
Paty

Ana Paula Santiago (inventandocasa.blogspot.com) 13 de fevereiro de 2011 15:52  

Eu creio muito sim no seu sofrimento e no do seu filho, e creio também que a dor, o cansaço e o desânimo estão a te abater. Mas lute amiga, rejeite mentalmente e com fé essa situação terrível. Deus te ouvirá, vá mesmo em busaca de um psiquiatra, implore o atendimento se preciso for! Não tenho idéia do que essa doença possa ser, mas uma coisa eu sei, vc ama seu filho, por mais que não o reconheça nessa crise, vc o ama e ele a ti, Lute, será difícil, mas o amor tudo supera e se precisar de algo, nem que seja um ouvido, ou palavras de apoio, estou aqui. Vou orar por vc e seu filho. Que Deus se compadeça de seu sofrimento e abençõe seu filho e su lar!

Lin Sousa 13 de fevereiro de 2011 17:04  

olá, oração nunca é demais e estareo rando por vc , seu filho . mas a ida a um psiquiatra é de suma importância.. aqui no Rj as universidades costumam ter atendimento público.. na UFF em Niterói pe assim.. não tem um serviço desse em sua cidade? tb é importante fazer um eletroencefalograma, exames mais detalhados , enfim, falo o que aprendi com amigas q têm filhos com problemas .. se Deus quiser uma luz aparecerá no fim do túnel , porque tudo tem jeito nessa vida .. bjs e fiquem bem LIN

nemacharmosa 14 de fevereiro de 2011 10:38  

Oi Ana, obrigada pela visitinha, já estou te seguindo, estou de mudança, então já viu né?
Tremenda correria, assim que tudo ficar normal venho aqui com mais tempo, não me abandone,
Beijos

Andreia Lica 14 de fevereiro de 2011 11:41  

Ana, vim te visitar a pedido de uma amiga (Luci), não posso dizer que imagino o que vc passa, pois não passei por nada parecido. Mas acho sim que seu filho e vc precisam de ajuda psicológica, muita oração (não falo de religião, pois religião não se discute), mas falo de vc sentar e conversar com Deus e pedir para ele paciência, para suportar os momentos dificeis, força para não desistir de lutar e acima de tudo muito amor...Pois o amor é maior do que tudo...e quando um dia seu filho estiver em crise, abrace-o e diga que o ama, pode parecer estranho, mas diga com toda a sua força e sentimento que o ama, no inicio, pode ser que ele não aceite, que ele brigue e tente te provocar, mas continue, desarme a raiva dele com amor, AMOR de mãe, que quer o bem e quer ele feliz. Utilize a terapia do amor e vá conversando com ele de forma mansa e com paciência. Pode ser que não resolva todos os seus problemas, mas quem sabe não seja um começo?
Mas seja forte e não desista, lute sempre e tenha fé.
Bjão

Marcia 14 de fevereiro de 2011 12:07  

Oi, Ana. Acabo de chegar ao seu blog por indicação de uma amiga querida (Luci). Li sua história e me compadeci profundamente. Não tenho filhos, então não consigo sequer imaginar a dor que vc sente. Mas consigo tentar me colocar em seu lugar e perceber que a barra deve ser realmente terrível.
Posso te falar do que sei: que todas as coisas difíceis que acontecem em nossas vidas acabam nos fortalecendo. E que quando temos fé em Deus - e percebi que vc tem, e muita - no final o que é horrível acaba se convertendo em algo bom. Talvez seja realmente uma fase. Concordo que ajuda profissional é uma alternativa interessante. De qualquer maneira, ele é uma criança de sorte, porque tem uma mãe que está tremendamente preocupada com ele e que fará tudo o que estiver ao seu alcance para que ele melhore. Já é um começo, não acha?
Muita força, querida. Não desista. Seu filho ainda é uma criança, muita coisa pode melhorar. Tenha fé e não perca a esperança.
Um grande beijo.

Pepa 14 de fevereiro de 2011 14:10  

Ana, querida... de verdade não sei o que dizer...mas posso garantir que estarei aqui.
Sempre que precisar de colo, por que quem cuida precisa sim de colo, pode pedir que a gente dá com todo carinho.
Essa coisa do blog é muito bom, vai fazer vc extravasar e de repente alguém que trabalhe com esse problema possa lhe dar auxílio.
Não desista do blog, nem de você,
seu filho apesar de parecer que não, tem em você a única esperança de sair dessa fase, então vc precisa se cuidar.

Não esqueça, a gente está aqui.

Bjus 1000

Geisa Fragoso 15 de fevereiro de 2011 10:30  

ANA
Não posso dizer que sei o que passa, mas posso compreender como mãe o que se sente em relação aos nossos filhos. Sei que não tem sido fácil o isolamento tanto de amigos, como de convívio social, enfim tantas renúncias e temores a cada dia a cada momento, o estresse do dia com seu filho sua casa parece que sua vida está se esvaindo pouco a pouco...Ei amada não se desespere, tenho uma palavra de Deus para ti,Deus é contigo sê forte e corajosa tende bom ânimo, Ele o Altíssimo te fortalece e te sustenta com a sua destra poderosíssima,renove suas forças em Deus, não te mostre fraco na angústia para que tua força não seja pequena lembre-se O Senhor peleja por ti.Ele te ajuda, vela por ti.Ore busque forças sempre em Deus também orarei por vocês.
Duas canções para refletir:

1) Há momentos
Há momentos que na vida pensamos em olhar atrás é preciso pedir ajuda para poder continuar
e clamamos o nome de Jesus
e clamamos o nome de Jesus
e clamamos o nome,o nome de Jesus
Ele nos ajuda a carregar a cruz.

2)Canção Esperança,CD Esperança Diante do trono

Fica com Jesus
Geisa Fragoso

DaniMoreno 31 de março de 2011 03:44  

Aninha, minha flor!!! Minha mãe, que é uma mulher MUITO guerreria diria: "Pois eu entraria no consultório da tal psiquiatra... ajoelharia, gritaria, imploraria... e não sairia de lá até ser atendida (ou carregada pela polícia - rsrs)"

E eu, faria o mesmo.

beijo no teu coração e muita força, minha querida!!!!

About This Blog

About This Blog

    © Blogger template by Emporium Digital 2008

Back to TOP